O verdadeiro espírito natalício



Que o Natal com crianças é maravilhoso já todos nós sabemos.

O que tentamos descobrir é o verdadeiro espírito natalício. Muito o procurei ao longo destes 36 anos. Cheguei a encontrá-lo num toucador de bonecas num Natal especial. Já na adolescência encontrei-o numa garrafa de Periquita.

Na idade adulta encontrei-o à mesa com a família, mas foi este ano de caos que me levou ao encontro do verdadeiro espírito natalício.

Em tempos de pandemia a minha filha começou a abordar-me com ideias de ter um irmão. Porque tomaria bem conta dele, porque quer um amigo para brincar e que esteja sempre junto a ela. Tentei demovê-la da ideia com um jogo muito simples, na véspera de Natal. O jogo chama-se "Só podes escolher uma coisa!". Sei que não é o mais correto, mas quem nunca?


— Filha, queres um quarto cheio de brinquedos ou um irmão?

— Um irmão!

— Ok. E entre muitas telas para pintar e tintas ou um irmão?

— Um irmão!


Já não sabia muito bem o que dizer. Tentei explicar que um irmão não funciona por encomenda. Que demora uns meses e que por agora não ia dar. A resposta foi dada num ápice.


— Mãe, abres a tua barriga e colocas lá um bebé. Depois fazes força e está feito. Eu depois trato da roupa, do biberão, das fraldas e essas coisas de bebés.

— Mas olha que depois o mano tem de mamar nas maminhas.

— Mãe, não te preocupes, ele usa as maminhas do pai.


Estava prestes a desistir quando me lembrei de descer mais baixo.


— Filha, queres filhoses ou um irmão?

— Tenho mesmo de escolher?

— Sim.

— Quero as filhoses.


Assim resolvi o assunto. Era hora de dormir. Ela irrequieta e eu com mais sono que ela.

Disse-lhe assertivamente:


— Ou dormes ou o Pai Natal não vem! (mais baixo que isto é impossível!)

— O Pai Natal não vem? Mãe, mas podemos fazer filhoses? Por favor? Fazemos filhoses?


A minha filha em plena véspera de Natal mostrou-me o verdadeiro espírito natalício: não é um irmão, não está no Pai Natal que é dispensável, mas sim nas filhoses.


Hoje, 28 de dezembro de 2020, acabaram as filhoses e ela decidiu desmanchar a árvore de Natal.



17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

© 2019 by Margarida Azevedo

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now